Laboratório da USP estuda cura da psicose infantil - 30/6/2010 Imprimir E-mail
Notícias - Na Mídia


ImPrensa: Boletim Online do Instituto de Psicologia
IP na Mídia

Jussara_Falek_BrauerO tratamento para a cura da psicose infantil vem sendo desenvolvido pelo Laboratório de Estudos e Pesquisas Psicanalíticas dos Distúrbios Graves na Infância (LEPPI-TECER), do Instituto de Psicologia (IP) da USP. O Laboratório, criado em 2000, visa o desenvolvimento de estudos e pesquisas, com fundamentação na Psicanálise lacaniana, em torno do tema da psicose na infância. Também desenvolve um trabalho de capacitação de monitores e trabalha na direção da formação de terapeutas, integrando ensino e pesquisa.

A coordenadora do Laboratório é a professora aposentada Jussara Falek Brauer, que trabalhou muitos anos com o diagnóstico da psicose na infância e especializou-se em seu tratamento. Segundo a professora, existem estilos de trabalho e linhas diferentes de terapia. Em sua experiência profissional, uma mudança no atendimento dessas crianças foi crucial para seu sucesso. O que se fazia antes era encaminhar a mãe para um psicólogo e a criança para outro. Isso dava pouco resultado. Jussara decidiu, então, que supervisionaria o mesmo terapeuta que atenderia tanto a mãe quanto a criança. A partir dessa alteração, os efeitos do tratamento começaram a ser mais eficientes.

 



Muitas pessoas confundem o psicótico com o psicopata, em parte por causa do filme Psicose, de Alfred Hitchcock. A psicose é uma forma de subjetivação diferente. Isso significa que o psicótico não consegue construir a figura do “eu”, ou seja, não se constitui como indivíduo. Sem essa separação entre o “eu” e o “tu”, toda a percepção da realidade se deforma, implicando em um sofrimento muito grande de inexistência. Uma criança que sofre de psicose, por exemplo, raramente fala e quando o faz se refere a si mesma na terceira pessoa.


A sociedade mudou muito em relação aos psicóticos. Em outras épocas, essa característica não era considerada passível de tratamento. Os “doidos” eram apenas excluídos da sociedade, não eram consideradas humanas. Todo o tratamento que se deu à loucura, até certa época, era marcado pela segregação, abuso e violência dos doentes. Não se suportava esse tipo de pessoa, pela angústia que o convívio com alguém assim pode trazer.


O LEPPI tem o objetivo de, justamente, ajudar na formação dos profissionais que lidarão com esse tipo de problema. O intuito é gerar uma reflexão por parte dos terapeutas em cima dos seus casos clínicos. Através do estudo acadêmico, das pesquisas e das defesas de teses, Jussara acredita que essa área de atuação da psicologia só tende a crescer e a se desenvolver, de uma forma que possa ajudar a vida dessas crianças.


Por Marina Garib Jankauskas, p
Agência Universitária de Notícias
30/06/2010

 


Instituto de Psicologia da USP

Av. Prof. Mello Moraes 1721
CEP 05508-030
Cidade Universitária - São Paulo - SP

Your are currently browsing this site with Internet Explorer 6 (IE6).

Your current web browser must be updated to version 7 of Internet Explorer (IE7) to take advantage of all of template's capabilities.

Why should I upgrade to Internet Explorer 7? Microsoft has redesigned Internet Explorer from the ground up, with better security, new capabilities, and a whole new interface. Many changes resulted from the feedback of millions of users who tested prerelease versions of the new browser. The most compelling reason to upgrade is the improved security. The Internet of today is not the Internet of five years ago. There are dangers that simply didn't exist back in 2001, when Internet Explorer 6 was released to the world. Internet Explorer 7 makes surfing the web fundamentally safer by offering greater protection against viruses, spyware, and other online risks.

Get free downloads for Internet Explorer 7, including recommended updates as they become available. To download Internet Explorer 7 in the language of your choice, please visit the Internet Explorer 7 worldwide page.