Docentes Imprimir E-mail
Comunidade IPUSP - Colaboraram conosco
tit_comunidade


AB  |  CD  | EF | GH | IJ | KL | MN | OPQR | ST | UVWXYZ


COLABORARAM CONOSCO

nophotoman   ADAIL VICTORINO CASTILHO
   
ailton_amelio AILTON AMÉLIO DA SILVA
Departamento de Psicologia Experimental
nophotoman   ALVARO PACHECO DURAN
     
Anima Maggi   AMINA MAGGI
     
Ana Maria Curto Rodrigues   ANA MARIA CURTO RODRIGUES
     
1a14f1   ANDRÉ JACQUEMIM
Departamento de Psicologia da Aprendizagem e Desenvolvimento Humano
     
Annita   ANITA DE CASTILHO DE MARCONDES CABRAL
     
Ana Almeidacópia   ANNA MARIA ALMEIDA CARVALHO
     
Antonio Paschoal Agatti   ANTONIO PASCHOAL AGATTI
     
araksy   ARAKCY MARTINS RODRIGUES
     
Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.   ARNO ENGELMANN
Departamento de Psicologia Experimental
     
diretor_arrigo   ARRIGO LEONARDO ANGELINI
     
woman_no_photo   AURORA CELLI



ADAIL VICTORINO CASTILHO

Graduação em Psicologia pela Universidade de São Paulo (1972) , mestrado em Psicologia Escolar e do Desenvolvimento Humano pela Universidade de São Paulo (1978)  e doutorado em Psicologia Escolar e do Desenvolvimento Humano pela Universidade de São Paulo (1985). 

Linhas de Pesquisa:  Psicologia Experimental ,  Processos de Aprendizagem, Memória e Motivação
Referências: 

LORES-MENDOZA, C. E. ; VIVACQUA, C. ; CASTILHO, A. V. . Inteligencia, procesamiento cognitivo basico y deficiencia mental.. Http Www Psiconet Com Enfoque, 1999.. FLORES-MENDOZA, C. E. ; PRIMI, R. ;

CASTILHO, A. V. . Estudo Exploratório das Propriedades Psicométricas do Teste de Raven Escala Avançada Informatizado. Boletim de Psicologia, São Paulo - SP, v. XLVII, n. 109, p. 067-076, 1998.

APPOLINÁRIO, F. ; CASTILHO, A. V. . Análise de Conglomerados na Técnica de Repertórios de Constructos Pessoais.. Psicologia: Teoria e Pesquisa, Brasília, v. 14, n. 03, p. 203-207, 1998.

CASTILHO, A. V. ; FLORES-MENDOZA, C. E. . Informática Aplicada à Técnicas de Exame Psicológico.. Boletim de Psicologia, São Paulo, v. XLV, n. 102, p. 97-103, 1995.

CASTILHO, A. V. . Novos Rumos no Estudo da Inteligência Humana. Revista Brasileira de Pesquisa Em Psicologia, São Caetano do Sul, v. 01, n. 02, p. 037-041, 1989.

CASTILHO, A. V. Uma investigação preliminar a respeito de características psicológicas e incidência de distúrbios psiquiátricos entre estudantes de psicologia.. Boletim de Psicologia,  São Paulo, 1986.
 


AILTON

Linhas de Pesquisa: Comunicação Não-Verbal e Relacionamento Amoroso. Psicologia Experimental. Psicologia Social.
Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. | Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.


ANDRÉ JACQUEMIN
Departamento de Psicologia da Aprendizagem e Desenvolvimento Humano
1979-1981

Pós-Doutorado.
Universite Catholique de Louvain, U.C.L., Bélgica. 
Bolsista do(a): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, FAPESP, Brasil. 
Grande área: Ciências Humanas / Área: Psicologia / Subárea: Fundamentos e Medidas da Psicologia.

1969 - 1973

Doutorado em Psicologia [Rib.Preto]. 
Universidade de São Paulo, USP, Brasil. 
Título: O Teste de Rorschach em crianças brasileiras. Pesquisa e Atlas, Ano de Obtenção: 1973. 
Orientador: Monique Rose Aimée Augras . 
Palavras-chave: Teste de Rorschach; Crianças; Normas.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Psicologia / Subárea: Fundamentos e Medidas da Psicologia /Especialidade: Construção e Validade de Testes, Escalas e Outras Medidas Psicológicas

1961 a 1965Graduação em Psicologia. Universite Catholique de Louvain, U.C.L., Bélgica.

1983 – Professor Titular

Disciplinas ministradas
Diagnóstico psicológico: ênfase nas técnicas projetivas.

Pesquisa e desenvolvimento
Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Ribeirão Preto, Departamento de Psicologia e Educação.

Linha de Pesquisa:
Psicologia do Desenvolvimento Humano
 


ANNA MARIA ALMEIDA CARVALHO
Departamento de Psicologia Experimental


Linha de Pesquisa:
Organização social em colônias de saúvas; Enfoque etológico à ontogênese do comportamento social; Formação e atuação do psicólogo


Foi docente do Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo entre 1969 e 1993, quando se aposentou, mantendo ainda vínculo como orientadora até 2007. Foi Pesquisador bolsista do CNPq de 1983 a 2007, IA desde 2005. Tem experiência de ensino e pesquisa na área de Psicologia, com ênfase em Desenvolvimento Social dos zero aos seis anos, atuando principalmente nos seguintes temas: metodologia observacional, etologia humana, interação entre crianças, brincadeira e comportamento social. Formaram-se sob sua orientação 16 mestres e 6 doutores. De1976 a 1977, colaborou com o Mestrado
em Eucação da Universidade Federal da Bahia, onde orientou a primeira dissertação de Mestrado. Colaborou também como docente, orientadora e pesquisadora no Mestrado em Família na Sociedade Contemporânea, da Universidade Católica do Salvador, de 2005 a 2009. Graduou-se emPsicologia pela Universidade de São Paulo em 1968. Desenvolveu seu mestrado em Psicologia Experimental, sobre o tema ‘Desenvolvimento de uma técnica para o estudo de aspectos da organização social em colônias de formigas’, obtendo o título de mestre em 1971. Desenvolveu sua tese de doutorado ‘Alguns dados sobre a divisão de trabalho entre obreiras de Atta sexdens rubropilosa Forel 1908, em colônias iniciais, mantidas em laboratório’, também na USP, obtendo o título de doutor em 1973. Desenvolveu atividades de pós-doutorado na University of Sheffield, Inglaterra, de 1989 a 1990, na University of North Carolina, Estados Unidos, em 1995, e na Duke University, Estados Unidos, em 1999. Em 1993 foi aprovado no concurso de Livre-docência com a tese ‘Seletividade e vínculo na interação entre crianças’ e foi coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Psicologia Experimental do IPUSP de 1990 a 1993.

Publicações Selecionadas


Pedrosa, M. I. & Carvalho, A. M. A. (2006). Construction of communication during young children’s play. Revista de Etologia, 8 (1), 1-11. (Playcomunication)
Carvalho, A. M. A. & Pedrosa, M. I. (2004). Territorialidade e construção social do espaço na brincadeira de crianças. Revista de Etologia, 6 (1), 63-69.  (spaceplay.pdf)


Possui graduação em Filosofia pela Universidade de São Paulo(1959) e doutorado em Saúde Pública pela Universidade de São Paulo(1973). Tem experiência na área de Psicologia, com ênfase em Psicologia Social. Atuando principalmente nos seguintes temas:mulheres, reprodução humana, Psicologia. (Fonte: Currículo Lattes)

Doença mental, psicose, loucura, intervenções: estudo das representações e práticas de equipe multiprofissional em um hospital-diaBP.DR

_____________________________________________________________________________________
ARNO ENGELMANN
Departamento de Psicologia Experimental

Linhas de Pesquisa:
Psicologia Social de Fenômenos Epistemologia. Organismo: Percepção e “Emoção”. Consciência. Teste. Teorias dos escalões de percepto e teoria da Gestalt.

Para mim, a epistemologia de qualquer ciência natural começa sempre no indivíduo através da sua consciência-imediata. Entretanto, qualquer ciência de observação, inclusive a psicologia experimental, precisa de um número grande de observações de animais e, no meu caso, de seres humanos.


Organismo de um animal é o local de um conjunto de processos que levam em conta a totalidade do animal. As pesquisas realizadas por mim utilizam seres humanos. Uma parte do organismo apresenta a consciência-mediata-de-outros; outras partes do organismo não a apresentam. Estudos experimentais foram realizados por mim tendo em vista a percepção e a “emoção”, ainda que, do meu ponto de vista, esses dois termos seriam apenas duas maneiras diferentes de olhar trechos de um conjunto só: a percepção do organismo.

O desenvolvimento de meus estudos de “emoção” deu origem a um teste: a Lista de Estados de Ânimo Presentes ou LEAP.
 


ARRIGO LEONARDO ANGELINI

Graduou-se em Pedagogia pela Universidade de São Paulo em 1941. Fez especialização em Psicologia Educacional na Universidade de São Paulo (1949-1951)  e aperfeiçoamento  em Psicologia na Universidade do Chile (1951). Em 1949 iniciou sua atividade docente na USP, onde atuou durante 40 anos. Desenvolveu sua tese de doutorado em Psicologia Educacional intitulada “Sobre os Efeitos da Similaridade  Intra-Serial  e de Graus de Derivação  Inter-Serial na Aprendizagem Verbal”, obtendo o título de Doutor em 1953. Fez pós-doutorado na University of Michigan, em 1954. Em 1954 foi aprovado em concurso de títulos e provas para a Livre-docência com a tese intitulada “O Papel dos Interesses na Escolha da Profissão. Aferição de um Inventário de Interesses Profissionais” Em 1956 foi aprovado em primeiro lugar no concurso para provimento da Cátedra de Psicologia Educacional da Universidade dec São Paulo, com a tese “Um Novo Método para Avaliar a Motivação Humana. Estudo do Motivo de Realização ”Foi  professor visitante da Escola de Psicologia da  Universidade Central da Venezuela, Caracas, durante dois anos, do Departamento de Psicologia Educacional da Universidade do Texas, nos Estados Unidos, durante um ano e da Universidade de Brasília durante dois anos.

Entre suas múltiplas atividades de pesquisa, destaca-se a participação num amplo projeto internacional, realizado em oito países, intitulado “Coping Styles and Achievement. A cross-national study of school children”, subvencionado pelo “Office of Education and Welfare”, dos Estados Unidos. Os resultados dessa pesquisa foram publicados em diversos volumes pelo“Office of Education”. Recebeu, em 1979, o título de Professor Honorário da “Universidad San Martin”, de Lima, Peru; a Medalha Wilhelm Wundt, do Conselho Regional de Psicologia de São Paulo e o Prêmio Interamericano de Psicologia, outorgado pela “Interamerican Society of Psychology” Além disso, durante sua carreira profissional  recebeu muitas outras distinções entre prêmios, medalhas, troféus, diplomas e placas, que somam várias dezenas. Foi Presidente da Associação Brasileira de Psicologia; Presidente da Sociedade de Psicologia de São Paulo, durante dois mandatos; Presidente da “Interamerican Society of Psychology”, ocasião em que organizou e presidiu o XIV Congresso Interamericano de Psicologia, realizado em São Paulo. em  abril de 1973. Foi o primeiro Presidente do Conselho Federal de Psicologia , tendo instalado essa autarquia em Brasília (1973-1976). É Presidente da Academia Paulista de Psicologia, sodalício do qual foi um dos fundadores.

O Instituto de Psicologia foi criado por sua proposta junto ao Conselho Universitário   da USP. Exerceu, a partir da Reforma Universitária de 1970, três mandatos de Diretor e  dois de Vice-Diretor.  Como Diretor, dedicou especial atenção à Biblioteca do IPUSP, hoje considerada uma das melhores do país e referência para as universidades latino americanas.

Instalou a pós-graduação nas áreas Escolar, Experimental, Social e Clínica, nos níveis de mestrado e doutorado. Buscou  ampliar as instalações do Instituto que, de início, eram muito restritas e precárias e estimulou a realização de concursos por parte dos docentes, para que pudessem ascender a níveis mais elevados da carreira.

Entre as obras publicadas destacam-se:

ANGELINI,  A..L. (1969 . Measuring the achievement motive in Brazil  Cap. 15 do livro de Price-Willians, D. R. – Cross-cultural studies England: Penguin Books  p. 267-273..
ANGELINI,  A. L. (1970)  Pesquisa intercultural em psicologia. Boletim de Psicologia da  Sociedade de Psicologia de São Paulo. v. 22 , p. 13-25.
ANGELINI,  A. L. (1973). Motivação Humana. Rio de Janeiro: José Olympio Editora
216 p.
ANGELINI,  A. L.  (1975)  Aspectos atuais da profissão de psicólogo no Brasil. Boletim de Psicologia da Sociedade de Psicologia de São Paulo. v. 26  p. 31-40.
ANGELINI,  A.  L.  (1978)  Las estructuras legales y la profesión de psicólogo en el Brasil. In Ardila, R. (ed.) La profesión del psicólogo. México. Trillas.
ANGELINI A. L (1979) O papel da Sociedade Interamericana de Psicologia no desenvolvimento de Psicologia na América Latina. Interamerican Journal of Psychology v. 13  p. 5-25.
ANGELINI,  A.  L. (1984). Inventario de Intereses. 1a. ed. Cidade do México. 164 p.
ANGELINI,  A.  L.  (1984)  Evolution and  tendencies of psychology in Brazil. In  Diaz-Guerrero, R. ( ed.) Cross-Cultural and National Studies in Social Psychology. v. 2  XXIII International Congress of Psychology. México. North Holland. 351-360 p.
ANGELINI, A. L. .(2000). Perspectives and Problems in Cross-Cultural Research. Boletim Academia Paulista de Psicologia. v. ano XIX n. 1  p. 8-14.
ANGELINI,  A.  L.  (2000). Os trinta anos do Instituto de Psicologia da USP. Boletim Academia Paulista de Psicologia. v. ano XX. n. 3-4.  p. 5-6.
ANGELINI,  A. .L. (2001). O legado de David  C. McClelland.  Boletim Academia Paulista de Psicologia. v. ano XXI n. 1. p. 20-21.
ANGELINI,   A.. L .  (2001). A Sociedade  Interamericana de Psicologia (SIP) fez 50 anos. Boletim Academia Paulista de Psicologia. v. ano XXII n. 3. p. 15-19.
ANGELINI,   A.  L.  (2002) . Centenário do nascimento  da Acadêmica Noemy da Silveira Rudolfer. Boletim Academia Paulista de Psicologia. v. ano XXII n. 4. p. 16-20.
ANGELINI,   A.  L   (2007)  Psicologia Intercultural e Psicologia Educacional. Uma contribuição histórica. Boletim Academia Paulista de Psicologia. v. ano XXVII. no. 2 p.39-46.

Diretor do IPUSP 1970-1974; 1976-1980; 1984-1988.
 


Instituto de Psicologia da USP

Av. Prof. Mello Moraes 1721
CEP 05508-030
Cidade Universitária - São Paulo - SP

Your are currently browsing this site with Internet Explorer 6 (IE6).

Your current web browser must be updated to version 7 of Internet Explorer (IE7) to take advantage of all of template's capabilities.

Why should I upgrade to Internet Explorer 7? Microsoft has redesigned Internet Explorer from the ground up, with better security, new capabilities, and a whole new interface. Many changes resulted from the feedback of millions of users who tested prerelease versions of the new browser. The most compelling reason to upgrade is the improved security. The Internet of today is not the Internet of five years ago. There are dangers that simply didn't exist back in 2001, when Internet Explorer 6 was released to the world. Internet Explorer 7 makes surfing the web fundamentally safer by offering greater protection against viruses, spyware, and other online risks.

Get free downloads for Internet Explorer 7, including recommended updates as they become available. To download Internet Explorer 7 in the language of your choice, please visit the Internet Explorer 7 worldwide page.