Diretores Imprimir E-mail
Comunidade IPUSP - Colaboraram conosco

tit_comunidade


diretor_emma1
AA
diretor-1Maria_Helena_Souza_Patto_-_Docente_PSAd
A

diretor-cesar

a

diretor-Lino1

A
diretor-silvia2
a
Zelia_Ramozzi_Chiarottino
A
diretor_arrigo
a

diretor_mariaJose

Aaaa
diretor_arrigo
A
diretor-_dante
A
diretor_arrigo
 






Emma Otta
Emma Otta

Gestão 2008 a 2012 - Relatório de Gestão - clique aqui

Graduou-se em Psicologia pela USP (1975) e obteve os títulos de Mestre (1979) e Doutor (1984) pelo Programa de Pós-Graduação em Psicologia Experimental do Instituto de Psicologia da USP. Em 1999 foi aprovada em concurso de Livre-Docência e em 2005 tornou-se  Professora Titular junto ao Departamento de Psicologia Experimental.  (http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4787017Y6)


Sua gestão foi marcada pela transparência, tendo inaugurado a apresentação à comunidade do IP de um plano inicial de metas e de um relatório final de atividades, que se encontra disponível no sitio do Centro de Memória ( http://citrus.uspnet.usp.br/centrodememoriaip/). Documentos de interesse da Unidade, como Planos de Metas enviados à Reitoria e Relatório de Avaliação da Unidade por membros externos passaram a ser colocados no sitio do IP para consulta de todos. Criou um boletim informativo online ImPrensa visando a divulgação de pesquisas desenvolvidas na Unidade. Criou a Ouvidoria do IP em 2009.


Durante a gestão foram comemorados os 50 anos do curso de graduação em Psicologia na USP  e os 40 anos de criação do Instituto de Psicologia. O IP cresceu durante os quatro anos de gestão (de 85 docentes e 149 funcionários em 2008 o quadro aumentou para 91 docentes e 166 funcionários em 2011). O organograma, que estava desatualizado, foi reformulado e o Centro de Atendimento Psicológico (CAP) passou a fazer parte do organograma. Além de melhorias na infraestrutura física e humanização do ambiente, foram inaugurados os Laboratórios Didáticos para a realização da parte prática das disciplinas básicas do curso de graduação (Anexo do Bloco G). A área construída total passou de 12.806 m2 para 13.771 m2.


Avanços foram feitos na área de informática, com aquisição de novos equipamentos (aumento de 191%), ampliação da infra-estrura de rede (aumento de 74%), capacidade do website (aumento de 6775%, 2,4 Gb para 165 Gb). A realização de pregões foi instituída como uma prática na Unidade, permitindo uma economia que variou entre 15,9% e 39,3%.


Terminou a gestão com a satisfação de receber a notícia que o Instituto de Psicologia da USP ocupa o primeiro lugar no ranking Iberoamericano Psicologia SIR 2011 de produção científica. Foram analisadas 902 Instituições de Ensino Superior de 30 países.


Participou de várias comissões da Reitoria. Foi eleita pelo Conselho Universitário para compor a Comissão de Atividades Acadêmicas (CAA) em 2009 e reeleita nos anos subsequentes até o final do mandato. Foi eleita pelo CO para integrar a Comissão Permanente de Avaliação, em 2011. Foi membro da Comissão que elaborou a Proposta de Progressão Horizontal da Carreira Docente e foi eleita pelo CO em 2011 para compor a Comissão Central de Avaliação Docente (CCAD), tendo sido eleita presidente pelos membros da CCAD. A partir de 2012 passou a integrar a Comissão de Claros Docentes da Universidade.



Maria Helena Souza Patto
Maria Helena Souza Patto
Gestão 2004 a 2008

Graduou-se em Psicologia pela Universidade de São Paulo. Obteve o título de Mestre em Psicologia no Programa de Pós-Graduação em Psicologia Escolar da Cadeira de Psicologia Educacional do Curso de Psicologia da Universidade de São Paulo, com a dissertação ‘Privação cultural e educação compensatória pré-primária”, sob a orientação do Prof. Dr. Romeu de Moraes Almeida. Obteve o título de Doutor em Psicologia junto ao Programa de Pós-Graduação em Psicologia Escolar do Instituto de Psicologia da USP, com a tese “Psicologia e ideologia”, sob a orientação de Profa. Dra. Ecléa Bosi. Em 1987 foi aprovada em Concurso de Livre-docência com a tese “A produção do fracasso escolar: histórias de submissão e rebeldia”, obra que se tornou referência nacional nas áreas da Psicologia e da Educação. Em 2000, tornou-se Professora Titular junto ao Departamento de Psicologia da Aprendizagem, do Desenvolvimento e da Personalidade do Instituto de Psicologia da USP.
Formaram-se sob sua orientação 20 mestres e 13 doutores. Suas pesquisas e publicações referem-se ao chamado "fracasso escolar" das crianças pertencentes aos segmentos sociais excluídos dos direitos de cidadania e que habitam grandes centros urbanos brasileiros. Suas publicações tratam não só deste tema, mas também da História da Psicologia, da relação entre Ciência e Ideologia e de questões relativas à realidade do ensino público fundamental. Recebeu em 2000 o “Troféu Paulo Freire de Compromisso Social”, outorgado pelos Conselhos de Psicologia brasileiros. Em 1995, recebeu o “Prêmio APEOESP 50 anos”, concedido à obra A Produção do Fracasso Escolar: histórias de submissão e rebeldia,eleita por docentes de Psicologia e de Pedagogia de Universidades Estaduais e Federais brasileiras na categoria “Melhor Livro sobre Educação Escolar”.

Foi Diretora do Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo de 2004 a 2008. Sua gestão foi marcada por especial atenção à melhoria do espaço físico do Instituto e pela defesa do uso público do bem público, tendo tomado várias medidas neste sentido, com o apoio do CTA e da Congregação. No início de sua administração foi implantado um novo currículo de graduação em Psicologia, elaborado na gestão anterior, e criado o projeto pedagógico do Curso de Licenciatura em Psicologia, implantado em 2008. Durante a sua gestão foi inaugurado o Bloco G, construído durante a direção do Prof. César Ades, onde instalaram-se os setores da Administração Central do IP, até então sediados provisoriamente fora da área deste Instituto. Por seu empenho junto a órgãos da Reitoria, foram liberadas verbas para o término da construção do Bloco G, previsto para 2010, quando o Instituto de Psicologia, depois de quarenta e dois anos no campus da Cidade Universitária, terá suas instalações completas.

Mais informações, clique aqui


César Ades
César Ades
Gestão 2000-2004

César Ades nasceu em 8 de janeiro de 1943, no Cairo, Egito, veio ao Brasil aos 15 anos de idade e naturalizou-se brasileiro. Foi docente do Departamento de Psicologia Experimental e do Programa de Pós-Graduação em Neurociências e Comportamento no Instituto de Psicologia da USP. Ocupou o cargo de Diretor do IP entre 2000 e 2004 e Vice-Diretor de 1998 a 2000. Além de Diretor do Instituto de Estudos Avançados da USP até janeiro de 2012 .

Ades fez sua história no IPUSP: graduou-se em Psicologia em 1965 e no mesmo ano iniciou sua atividade docente. Em 1969, desenvolveu sua dissertação de Mestrado em Psicologia Experimental intitulada A retenção dos itens irrelevantes numa tarefa de busca visual. Obteve o título de doutor em 1973 com a tese A teia e a caça da aranha Argiope argentata. Em 1991, concluiu a livre-docência com o trabalho Instinto e Aprendizagem na Aranha Argiope argentata e, em 1994, tornou-se professor titular. O docente era referência nacional e internacional na área de etologia e contribuiu de forma expressiva em projetos de pesquisa e várias publicações científicas. Na pós-graduação, sob sua orientação, formaram-se 32 mestres e 23 doutores. 

Foi coordenador do Laboratório de Etologia do IP, editor da Revista de Etologia e membro do conselho editorial das revistas Behavior and Philosophy e Acta Ethologica. No período de 1992 a 2004, foi membro da Comissão Executiva da Revista Psicologia USP, publicação oficial do IPUSP. Firmou intercâmbios científicos e acadêmicos com o Laboratoire d'Éthologie Expérimentale et Comparée, Paris XIII, e com a Unidade de Investigação em Eco-Etologia do Instituto Superior de Psicologia Aplicada, Lisboa, além de prestar colaboração e assessoria para agências de fomento, como Fapesp, Capes e CNpq, e outras universidades e sociedades científicas.

Fundou a Sociedade Brasileira de Etologia (SBEt), da qual foi presidente e vice-presidente. Foi membro da Federação de Sociedade de Biologia Experimental e da International Council of Ethologists. Coordenou a XXVIII International Ethological Conference em 2003, da International Society of Comparative Psychology.

Em 2008, Prof. César Ades assumiu a cadeira número 19 da Academia Paulista de Psicologia.
 
Durante sua gestão como diretor do IP, aprovou o projeto pedagógico do atual currículo do curso de graduação em psicologia; inaugurou o Bloco F, com novas salas de docentes e novos laboratórios, e, nesse período,foram iniciadas as obras do prédio onde fica hoje a administração do IP. Além disso, foi idealizador do Centro de Memória do IPUSP, do qual era coordenador. O Professor César Ades faleceu no dia 14/3/2012.


Mais informações, clique aqui



Lino de Macedo
Lino de Macedo
Gestão 1996 a 2000


Graduou-se em Pedagogia pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de São José do Rio Preto em 1966. Desenvolveu sua dissertação de Mestrado, no Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social e Experimental, sobre o tema ‘A exploração olfativa no rato: influência no desempenho de uma resposta aprendida’, obtendo o título de mestre em 1970. Neste mesmo ano iniciou sua atividade docente na USP. Desenvolveu sua tese de doutorado, também na USP, sobre o tema ‘Aquisição da noção de conservação por intermédio de um procedimento de escolha conforme o modelo’, obtendo o título de doutor em 1973. Em 1983 foi aprovado no concurso de Livre-docência com a tese ‘Nivel operatório de escolares (11 a 15 anos) na EDPL de Longeot’. Em 1991, tornou-se professor titular junto ao Departamento de Psicologia da Aprendizagem e do Desenvolvimento Humano do Instituto de Psicologia da USP, por concurso de títulos e provas.

 

Formaram-se sob sua orientação 33 mestres e 30 doutores. As suas pesquisas e publicações tratam de construtivismo, educação e jogo. Em 2002 foi premiado com a Ordem Nacional do Mérito Educativo, do Ministério da Educação, e em 2003 pela Fundação Abrinq pelo seu Compromisso com a defesa e os direitos das crianças e dos adolescentes no Brasil. Foi presidente e vice-presidente da ANPEPP (2000-2002), presidente da Sociedade Brasileira de Psicologia do Desenvolvimento (2004), Representante da área de Psicologia na CAPES (1995) e membro do Conselho Técnico Científico da CAPES. Prestou assessoria ao Ministério da Educação e Cultura na elaboração das Matrizes Curriculares de Referência para o SAEB. Foi membro de Comissão do Exame Nacional do Ensino Médio e da Coordenação do Projeto da Escola Normal Superior de Educação a Distância.

 

Foi Diretor do IPUSP de 1996 a 2000. Na sua gestão estabeleceu-se uma reestruturação do Currículo do Curso de graduação da Psicologia. Houve uma importante ampliação administrativa, especialmente na área acadêmica, em que foram reformulados os serviços da Secretaria de Pós-graduação; foi criada a Secretaria de Apoio a Cursos e Eventos, que passou a dar suporte burocrático e organizacional às atividades extracurriculares. Também foi lançada a homepage oficial do Instituto de Psicologia. Neste período, foi inaugurado o bloco D, onde passou funcionar o Centro de Atendimento Psicológico (CAP), que concentra, até hoje, todos os serviços de atendimentos à comunidade. Deu-se início das discussões e negociação com a Reitoria para construção do Bloco G que reúne as áreas administrativa e executiva da unidade.

 

 

Mais informações, clique aqui


Sylvia Leser de Mello
Sylvia Leser de Mello
Gestão 1992 a 1996

Graduou-se em Filosofia pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras da Universidade de São Paulo em 1961. Fez especialização em Psychologie pela Ecole des Hautes Etudes en Sciences Sociales, em 1964. Desenvolveu sua tese de doutorado no Programa de Pós-Graduação em Psicologia Escolar e do Desenvolvimento Humano da USP, sobre o tema ‘As atividades profissionais e o psicólogo em São Paulo’, obtendo o título de doutor em 1974. Em 1985 foi aprovada no concurso de Livre-docência. Em 1990, tornou-se professor titular no Departamento de Psicologia Social e do Trabalho do Instituto de Psicologia da USP, por concurso de obtenção de títulos e provas.

Formaram-se sob sua orientação 24 mestres e 21 doutores. As suas pesquisas e publicações tratam de temas da Psicologia Social: Sociedade, Instituição, Trabalho. Recebeu o Prêmio Compromisso Social da Psicologia no Brasil, do Conselho Regional de Psicologia, em 2003.

Mais informações, clique aqui


Zelia Ramozzi Chiarottino
Zelia Ramozzi Chiarottino
Gestão 1988 a 1992

Graduou-se em Filosofia pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras da Universidade de São Paulo em 1958. Obteve seu título de Mestrado em Philosophie des Sciences na Universite D'Aix-Marseille I (Universite de Provence), França, com o trabalho ‘Le concept de structure chez Piaget’, em 1967. Neste mesmo ano iniciou sua atividade docente na USP. Obteve seu título de doutorado na USP, com o trabalho ‘Modelo e estrutura na obra de Jean Piaget’, em 1973. Fez pós-doutorado na Universita degli Studi La Sapienza, Itália (1974/75). Em 1982 foi aprovada no concurso de Livre-docência com a tese ‘Em busca do sentido da obra de Jean Piaget - pequena colaboração para aqueles que se ocupam de reeducação num país de contrastes’. Em 1987, tornou-se professora titular junto ao Departamento de Psicologia Social e do Trabalho do Instituto de Psicologia da USP, por concurso de títulos e provas. Foi professora visitante da Un. Lyons II, em 1990.

Formaram-se sob sua orientação 21 mestres e 30 doutores. As suas pesquisas e publicações tratam de Epistemologia e Psicologia. Foi bolsista de produtividade em pesquisa do CNPq e bolsista Senior da Un. de Genève, em 1995. Em 1996 foi declarada principale émule de l´École de Genève au Brésil et en Amérique Latine., Fondation Archives Jean Piaget.

Mais informações, clique aqui


Arrigo Leonardo Angelini
Arrigo Leonardo Angelini

Gestões 1970-1974; 1976-1980 e 1984-1988

Graduou-se em Pedagogia pela Universidade de São Paulo em 1941. Fez especialização em Psicologia Educacional na Universidade de São Paulo (1949-1951)  e aperfeiçoamento  em Psicologia na Universidade do Chile (1951). Em 1949 iniciou sua atividade docente na USP, onde atuou durante 40 anos. Desenvolveu sua tese de doutorado em Psicologia Educacional intitulada “Sobre os Efeitos da Similaridade  Intra-Serial  e de Graus de Derivação  Inter-Serial na Aprendizagem Verbal”, obtendo o título de Doutor em 1953. Fez pós-doutorado na University of Michigan, em 1954. Em 1954 foi aprovado em concurso de títulos e provas para a Livre-docência com a tese intitulada “O Papel dos Interesses na Escolha da Profissão. Aferição de um Inventário de Interesses Profissionais” Em 1956 foi aprovado em primeiro lugar no concurso para provimento da Cátedra de Psicologia Educacional da Universidade dec São Paulo, com a tese “Um Novo Método para Avaliar a Motivação Humana. Estudo do Motivo de Realização ”Foi  professor visitante da Escola de Psicologia da  Universidade Central da Venezuela, Caracas, durante dois anos, do Departamento de Psicologia Educacional da Universidade do Texas, nos Estados Unidos, durante um ano e da Universidade de Brasília durante dois anos.

Entre suas múltiplas atividades de pesquisa, destaca-se a participação num amplo projeto internacional, realizado em oito países, intitulado “Coping Styles and Achievement. A cross-national study of school children”, subvencionado pelo “Office of Education and Welfare”, dos Estados Unidos. Os resultados dessa pesquisa foram publicados em diversos volumes pelo“Office of Education”. Recebeu, em 1979, o título de Professor Honorário da “Universidad San Martin”, de Lima, Peru; a Medalha Wilhelm Wundt, do Conselho Regional de Psicologia de São Paulo e o Prêmio Interamericano de Psicologia, outorgado pela “Interamerican Society of Psychology” Além disso, durante sua carreira profissional  recebeu muitas outras distinções entre prêmios, medalhas, troféus, diplomas e placas, que somam várias dezenas. Foi Presidente da Associação Brasileira de Psicologia; Presidente da Sociedade de Psicologia de São Paulo, durante dois mandatos; Presidente da “Interamerican Society of Psychology”, ocasião em que organizou e presidiu o XIV Congresso Interamericano de Psicologia, realizado em São Paulo. em  abril de 1973. Foi o primeiro Presidente do Conselho Federal de Psicologia , tendo instalado essa autarquia em Brasília (1973-1976). É Presidente da Academia Paulista de Psicologia, sodalício do qual foi um dos fundadores.

O Instituto de Psicologia foi criado por sua proposta junto ao Conselho Universitário   da USP. Exerceu, a partir da Reforma Universitária de 1970, três mandatos de Diretor e  dois de Vice-Diretor.  Como Diretor, dedicou especial atenção à Biblioteca do IPUSP, hoje considerada uma das melhores do país e referência para as universidades latino americanas.

Instalou a pós-graduação nas áreas Escolar, Experimental, Social e Clínica, nos níveis de mestrado e doutorado. Buscou  ampliar as instalações do Instituto que, de início, eram muito restritas e precárias e estimulou a realização de concursos por parte dos docentes, para que pudessem ascender a níveis mais elevados da carreira.

Entre as obras publicadas destacam-se:

ANGELINI,  A..L. (1969 . Measuring the achievement motive in Brazil  Cap. 15 do livro de Price-Willians, D. R. – Cross-cultural studies England: Penguin Books  p. 267-273..
ANGELINI,  A. L. (1970)  Pesquisa intercultural em psicologia. Boletim de Psicologia da  Sociedade de Psicologia de São Paulo. v. 22 , p. 13-25.
ANGELINI,  A. L. (1973). Motivação Humana. Rio de Janeiro: José Olympio Editora
216 p.
ANGELINI,  A. L.  (1975)  Aspectos atuais da profissão de psicólogo no Brasil. Boletim de Psicologia da Sociedade de Psicologia de São Paulo. v. 26  p. 31-40.
ANGELINI,  A.  L.  (1978)  Las estructuras legales y la profesión de psicólogo en el Brasil. In Ardila, R. (ed.) La profesión del psicólogo. México. Trillas.
ANGELINI A. L (1979) O papel da Sociedade Interamericana de Psicologia no desenvolvimento de Psicologia na América Latina. Interamerican Journal of Psychology v. 13  p. 5-25.
ANGELINI,  A.  L. (1984). Inventario de Intereses. 1a. ed. Cidade do México. 164 p.
ANGELINI,  A.  L.  (1984)  Evolution and  tendencies of psychology in Brazil. In  Diaz-Guerrero, R. ( ed.) Cross-Cultural and National Studies in Social Psychology. v. 2  XXIII International Congress of Psychology. México. North Holland. 351-360 p.
ANGELINI, A. L. .(2000). Perspectives and Problems in Cross-Cultural Research. Boletim Academia Paulista de Psicologia. v. ano XIX n. 1  p. 8-14.
ANGELINI,  A.  L.  (2000). Os trinta anos do Instituto de Psicologia da USP. Boletim Academia Paulista de Psicologia. v. ano XX. n. 3-4.  p. 5-6.
ANGELINI,  A. .L. (2001). O legado de David  C. McClelland.  Boletim Academia Paulista de Psicologia. v. ano XXI n. 1. p. 20-21.
ANGELINI,   A.. L .  (2001). A Sociedade  Interamericana de Psicologia (SIP) fez 50 anos. Boletim Academia Paulista de Psicologia. v. ano XXII n. 3. p. 15-19.
ANGELINI,   A.  L.  (2002) . Centenário do nascimento  da Acadêmica Noemy da Silveira Rudolfer. Boletim Academia Paulista de Psicologia. v. ano XXII n. 4. p. 16-20.
ANGELINI,   A.  L   (2007)  Psicologia Intercultural e Psicologia Educacional. Uma contribuição histórica. Boletim Academia Paulista de Psicologia. v. ano XXVII. no. 2 p.39-46.     .    (Diretor do IPUSP 1970-1974; 1976-1980; 1984-1988) .

Mais informações, clique aqui



Dante Moreira Leite 
Dante Moreira Leite
Gestão 1974-1976
Graduou-se em Filosofia pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da Universidade de São Paulo (FFCL-USP), em 1950. Em 1954 defendeu sua tese de doutorado ‘O caráter nacional brasileiro: Descrição das Características Psicológicas do Brasileiro através de Ideologias e Estereótipos’ na FFLCH da USP. Estudioso do preconceito e do etnocentrismo, foi superador de uma ideologia tenaz: a do caráter nacional.
A sua tese é ainda muito estudada, suscitando polêmicas. Fez seu pós-doutorado na Universidade de Kansas. Nos Estados Unidos, foi aluno de Fritz Heider, de quem traduziu Psicologia das Relações Interpessoais. Em 1964 tornou-se Livre-docente em Psicologia Educacional, com a tese ‘Psicologia e Literatura’. Integrou o quadro docente da USP de 1951 a 1958, retornando em 1971, depois de um período de 13 anos na Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Araraquara. Em 1958, dirigiu a Divisão de Estudos e Pesquisas Educacionais do Centro Regional de Pesquisas Educacionais de São Paulo.

Ao pesquisar o conformismo, reproduziu no laboratório de Psicologia Social da USP a famosa experiência de Asch, encontrando resultados novos. Foi chefe do Departamento de Psicologia Social e do Trabalho de 1971 a 1974. Em 1973, foi aprovado no concurso de Professor Titular junto ao Departamento de Psicologia Social e do Trabalho, do Instituto de Psicologia da USP. Em 1974, assumiu a direção do Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo, cargo que ocupava quando faleceu em 24 de fevereiro de 1976, aos 48 anos, no auge da carreira.

Várias homenagens lhe foram prestadas, como reconhecimento do seu trabalho sobre psicologia social, educação e literatura. O volume 11, n, 2 de 2000 do periódico Psicologia USP é dedicado a ele, assim como o número 22 da revista Estudos Avançados, que homenageia Dante através de um artigo sobre Memória da Psicologia.

Conselho Federal de Psicologia criou o Prêmio "Dante Moreira Leite”, em 1982. A Biblioteca do Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo tem o seu nome. Na UNESP, campus de Araraquara, encontramos o Centro de Pesquisas da Infância e da Adolescência "Dante Moreira Leite" (CENPE), no Parque Fernanda, Capão Redondo, encontramos a Escola Municipal de Educação Infantil (EMEI) e na Vila Carmosina, em São Paulo, encontramos a rua  Dante Moreira Leite.

Entre as obras publicadas destacam-se:

Leite, D. M. (1979). O amor romântico e outros temas (2a ed. ampl.). São Paulo: EDUSP.
Leite, D. M. (1967). Psicologia e literatura (2a ed.). São Paulo: EDUSP.
Leite, D. M. (1983). O caráter nacional brasileiro: História de uma ideologia (4ª ed.). São Paulo: Pioneira.
Leite, D. M. (1975). A atribuição de causalidade. In A. L. Angelini (Ed.), Anais do XIV Congresso Interamericano de Psicologia (pp. 447-453). São Paulo: Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo.

Além disso, traduziu obras clássicas, entre as quais Psicologia Social de Solomon Asch, Psicologia das Relações Interpessoais, de Fritz Heider, e Elementos de Psicologia de Krech e Crutchfield, Manicômios, prisões e conventos, de Goffman,  A Fabricação da Loucura de Szazs    e uma coletânea de textos do Scientific American: Ciência Social num Mundo em Crise.

 

 

 


Instituto de Psicologia da USP

Av. Prof. Mello Moraes 1721
CEP 05508-030
Cidade Universitária - São Paulo - SP

Your are currently browsing this site with Internet Explorer 6 (IE6).

Your current web browser must be updated to version 7 of Internet Explorer (IE7) to take advantage of all of template's capabilities.

Why should I upgrade to Internet Explorer 7? Microsoft has redesigned Internet Explorer from the ground up, with better security, new capabilities, and a whole new interface. Many changes resulted from the feedback of millions of users who tested prerelease versions of the new browser. The most compelling reason to upgrade is the improved security. The Internet of today is not the Internet of five years ago. There are dangers that simply didn't exist back in 2001, when Internet Explorer 6 was released to the world. Internet Explorer 7 makes surfing the web fundamentally safer by offering greater protection against viruses, spyware, and other online risks.

Get free downloads for Internet Explorer 7, including recommended updates as they become available. To download Internet Explorer 7 in the language of your choice, please visit the Internet Explorer 7 worldwide page.