Seminário: Historia, analise e desconstrução das teorizações do gênero na psicanálise -16/8/2012 Imprimir E-mail
Notícias - Eventos

Thamy Ayouch e Lucas Bulamah

16 de Agosto, às 10 horas

 

Este seminário pretende examinar a formação de teorizações sobre o gênero ao longo da literatura psicanalítica, e o modo com o qual estas teorizações acabam influindo a teoria psicanalítica e também o atendimento clinico.


A abordagem e a escuta analítica almejam desfazer as evidências, e abrir um espaço para a desconstrução das certezas teóricas, clinicas e naturais. Já desde as suas primeiras teorizações, a psicanálise visou questionar toda normatividade “natural” ou instituída da sexualidade, e, portanto, da sexuação.


Procederemos a partir da falta de evidência dos conceitos de masculino e feminino que “fazem parte das noções as mais confusas da área cientifica” (Freud, Três ensaios sobre a teoria sexual”) e tentaremos analisar as ferramentas metapsicológicas baseadas sobre estas categorias. Interrogaremos também as identidades e identificações de mulher e homem no uso feito pela teorização psicanalítica e visaremos abordá-las historicamente.


A proposta se baseia nas analises de Foucault e dos Estudos de gênero (Gender Studies e Queer Studies) para estudar a inscrição da psicanálise nas "formações discursivas", e a abertura da sua teorização à historicidade.


Trata-se, então, de interrogar certos conceitos analíticos em sua pretensão a ser componentes intemporais do sujeito, enquanto, porém, os modos de subjetivação são sempre situados histórica e culturalmente. A essa historicidade da subjetividade corresponde também uma historicidade da teorização das suas estruturas.


Cabe perguntar, assim, se algumas categorias relativas ao gênero na teoria psicanalítica não são o efeito normativo de certas relações não questionadas de poder, instituindo, tanto na teoria quanto na abordagem dos nossos pacientes, um “dispositivo de sexualidade” (Foucault). 


Sendo assim, pretendemos reexaminar o estatuto da relação à norma e às normas na psicanálise, bem como à anti-historicidade pressuposta da metapsicologia, questionando noções como a “diferença dos sexos”, o Penis-neid, o “continente negro”, o “falo”, a “função paterna” ou o “Nome-do-Pai”, nas suas inscrições sócio-historicas e nas relações de poder e de exclusão que estabelecem ou perpetuam.



Grupo limitado a 20 pessoas.

Local: sala  29 do Bloco Didático


Grupo de trabalho da AIIP dirigido por Thamy Ayouch e Lucas Bulamah

Inscrições:   Por e-mail : Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.   - enviar: seu nome completo, se é Profissional ou estudante de Psicologia ou áreas afins.

 


Instituto de Psicologia da USP

Av. Prof. Mello Moraes 1721
CEP 05508-030
Cidade Universitária - São Paulo - SP

Your are currently browsing this site with Internet Explorer 6 (IE6).

Your current web browser must be updated to version 7 of Internet Explorer (IE7) to take advantage of all of template's capabilities.

Why should I upgrade to Internet Explorer 7? Microsoft has redesigned Internet Explorer from the ground up, with better security, new capabilities, and a whole new interface. Many changes resulted from the feedback of millions of users who tested prerelease versions of the new browser. The most compelling reason to upgrade is the improved security. The Internet of today is not the Internet of five years ago. There are dangers that simply didn't exist back in 2001, when Internet Explorer 6 was released to the world. Internet Explorer 7 makes surfing the web fundamentally safer by offering greater protection against viruses, spyware, and other online risks.

Get free downloads for Internet Explorer 7, including recommended updates as they become available. To download Internet Explorer 7 in the language of your choice, please visit the Internet Explorer 7 worldwide page.