Seminário: Fenomenologia da Vida em Michel Henry e as Psicoterapias | 25-27/11/2013, 9h-13h Imprimir E-mail
Notícias - Eventos

 

Convidados
Florinda Martins
Profa. Emérita do Centro de Estudos em Filosofia – CEFi – Universidade Católica Portuguesa, Lisboa, Portugal
Karin Hellen K. Wondracek
Psicóloga e psicanalista - Porto Alegre - Professora Faculdades EST - São Leopoldo/RS
Maristela Vendramel Ferreira
Pós-doutoranda – PSC - IPUSP
Benoît Kanabus
Université Catholique de Louvain - Belgium
 
Comentários
Prof. Titular Gilberto Safra – PSC/IPUSP
 
Prof. Responsável
Andrés Eduardo Aguirre Antúnez
 
Inscrições
Alunos regulares: Secretaria de Pós-Graduação – com formulário assinado pelo orientador.
 
Atenção
200 vagas para Comunidade/Sociedade/Público Externo
 
Organização
Programa de Pós-Graduação em Psicologia Clínica do IPUSP
 
Apoio
Pró-Reitoria de Pós-Graduação da USP / Faculdades EST, São Leopoldo, RS/ Fonds national de la recherche scientifique – FNRS, Be.
 
 
Local
Anfiteatro do Bloco G – IPUSP - Instituto de Psicologia da USP – Av. Mello Moraes, 1721 – Cidade Universitária
Haverá transmissão on-line IPTV USP e Youtube
 
Objetivos
A fenomenologia tanto em Husserl como em Heidegger como ainda em Michel Henry esteve sempre de mãos dadas com as psicoterapias. Todavia entre si, esses fenomenólogos tecem-se críticas e lamentos de incompreensões mútuas. Husserl lamenta que Heidegger transponha a clarificação fenomenológica das regiões do ente para o plano antropológico; Heidegger lamenta que Husserl não tenha compreendido que o problema que aqui de imediato se põe consista em saber qual é o modo de ser do ente no qual o «mundo» se constitui. Michel Henry critica e lamenta-se de Heidegger por não levado às últimas consequências a fenomenalidade desse aí em que a vida e a verdade se cumprem! 
 
Todavia o que une cada um às psicoterapias é a fenomenalidade da vida afetiva que, na sua impressionalidade, é impulso e desejo do outro. Ora isto implica uma deslocação da fenomenalidade do ser para a fenomenalidade do amor. O amor traz consigo a reconciliação de lamentos e críticas, pois apenas ele põe no seu lugar o que não está (Ms 38-15-027141). E o que não tem estado no seu lugar é a primordialidade da vida afetiva. Desta, em anos anteriores, demos atenção à fenomenalidade do poder do sentimento; à fenomenalidade do sentimento de esforço e de resistência; à da modalização afetiva do sofrer em fruir. Este ano veremos as implicações da fenomenalidade da vida afetiva no trabalho.
 
 
 
 


Instituto de Psicologia da USP

Av. Prof. Mello Moraes 1721
CEP 05508-030
Cidade Universitária - São Paulo - SP

Your are currently browsing this site with Internet Explorer 6 (IE6).

Your current web browser must be updated to version 7 of Internet Explorer (IE7) to take advantage of all of template's capabilities.

Why should I upgrade to Internet Explorer 7? Microsoft has redesigned Internet Explorer from the ground up, with better security, new capabilities, and a whole new interface. Many changes resulted from the feedback of millions of users who tested prerelease versions of the new browser. The most compelling reason to upgrade is the improved security. The Internet of today is not the Internet of five years ago. There are dangers that simply didn't exist back in 2001, when Internet Explorer 6 was released to the world. Internet Explorer 7 makes surfing the web fundamentally safer by offering greater protection against viruses, spyware, and other online risks.

Get free downloads for Internet Explorer 7, including recommended updates as they become available. To download Internet Explorer 7 in the language of your choice, please visit the Internet Explorer 7 worldwide page.