Reunião científica: "Os objetivos do Tratamento Psicanalítico II | 6/11/2015, 9h Imprimir E-mail
Notícias - Eventos

os objetivos3

O que é desenvolver-se para Melanie Klein
Elias Mallet da Rocha Barros

aa

Objetivos do tratamento psicanalítico,
acrescidos de contribuições de Wilfred Bion
Paulo Cesar Sandler

a

Retomada de Os Objetivos do Tratamento psicanalítico I (Freud)
(Disponível novideocast  https://youtu.be/I1ywUDYgNpI )
Leopoldo Fulgencio
a

Evento gratuito, com inscrição a ser solicitada no endereço
http://goo.gl/forms/XPDqpiU8Ad
a

ESTA REUNIÃO CIENTÍFICA SERÁ TRANSMITIDA AO VIVO PELO ENDEREÇO
http://iptv.usp.br/portal/transmissao/tratamentopsicanalitico

a

Elias Mallet da Rocha Barros.  
Analista didata e supervisor da Sociedade Brasileira de Psicanálise de São Paulo, Fellow da British Society of Psychoanalysis and Institute, premiado com O Sigourney Award em 1999; ex-editor para a América Latina do International Journal of Psychoanalysis; e, correntemente, Presidente para a América latina da Task Force, que tem como um de seus objetivos criar o Dicionário Enciclopédico de Psicanálise da International Association of Psychoanalysis (IPA).

a

Paulo Cesar Sandler.
Picanalista didata pela SBPSP; psiquiatra, pela AMB, no Instituto de Reabilitação Física do Hospital das Clínicas da FMUSP (Setores de Dinâmica de Grupo e de Pesquisa Clínica); mestre em medicina, USP; sócio honorário da Academia Lancisiana de Medicina (Roma); ex-professor no Curso de Pos Graduação Lato Senso em Psiquiatria Psicanalítica no IP-USP; autor de diversos livros (como A Apreensão da Realidade Psiquica, em sete volumes (1997-2003); The Language of Bion, a dictionary of concepts (2005); A Clinical Application of Bion's concepts, em três volumes; An Introduction to A Memoir of the Future, em dois volumes (2015), publicados pela  Editora Imago e a Karnac Books; e tradutor da obra de W. R. Bion (com Dra. Ester Hadassa Sandler) e de outros autores, tais como Winnicott, Meltzer, Milner.

a

Leopoldo Fulgencio.
Psicanalista, professor do Instituto de Psicologia da USP, Departamento de Psicologia da Aprendizagem, do Desenvolvimento e da Personalidade; bolsista Produtividade CNPq; autor de O Método Especulativo em Freud (EDUC, 2008), “Winnicott rejection of the basic concepts of Freud’s metapsychology” (artigo selecionado para compor o anuário do International Journal of Psychoanalysis de 2007), dentre outros trabalhos publicados em revistas especializadas.

a

Programa:

9h
Abertura
(Leopoldo Fulgencio).

Retomada de Os Objetivos do Tratamento psicanalítico I (Freud)
(Disponível no videocast  https://youtu.be/I1ywUDYgNpI )

9h30
O que é desenvolver-se para Melanie Klein (Elias Mallet da Rocha Barros)
a
Resumo: É difícil sumarizar, devido à sua complexidade, os objetivos da psicanálise para Melanie Klein. Estes incluem, dentre outros fatores: 1-uma melhor integração do Ego; 2-a aquisição de uma capacidade de ampliação progressivamente maior de criar símbolos, já que estes símbolos são usados não apenas para a comunicação com o mundo externo, mas também, e especialmente, para comunicação interna entre as instâncias psíquicas; 3-a aquisição ou a ampliação, sempre progressiva, da capacidade de sentir, ou seja, de ter experiências emocionais profundas e de elaborá-las através de suas formas simbólicas; 4-a ampliação, sempre progressiva, da capacidade de estabelecer conexões entre as diversas redes afetivas; 6-ampliar a capacidade de vivenciar diferentes estados mentais, o que torna o paciente mais tolerante e mais familiar com os diferentes aspectos de sua personalidade. Em particular experienciar estados mentais até então cindidos. Através dessa experiência o paciente começa a conhecer seus impulsos, a natureza de suas relações com os objetos, o tipo de defesas usadas, que são as suas características pessoais e que o fazem o indivíduo que ele é. E, por fim: 7-adquirir a capacidade de interpretar suas próprias experiências.
a

10h30
Objetivos do tratamento psicanalítico, acrescidos de contribuições de Wilfred Bion
           (Paulo Sandler)
a
Resumo: A classificação do objetivo (ou intenção, ou pretensão a alcançar algo) como "tratamento", em relação ao trabalho psicanalítico, parece-me oportuna, pela realidade - inclusive histórica - na qual está imbuída: "Tornar consciente, o inconsciente", "Onde havia id, haja ego", "resolução do complexo, "Édipo". Estas máximas, expressões compactadas, plenas de informação, cunhadas por Freud, espraiaram-se por boa parte do mundo. Igualmente, conceitos formulados como a Teoria das Posições (esquizo-paranóide e depressiva) e a Teoria da Inveja e Gratidão, inicialmente dotados de poder comunicacional em proporção biunívoca ao seu poder de informação, tornaram-se, gradualmente, em modismos. Estes degeneraram, como sempre costuma ocorrer, em jargão, no âmbito dos analistas praticantes; e em lugar comum, no âmbito da sociedade circundante ao micro-cosmos dos analistas praticantes. O uso constante implicou em desgaste! Estas máximas de Freud e estes conceitos teóricos de Klein, inexoravelmente, foram perdendo, em conseqüência, seu valor (enquanto formulações verbais científicas) de serem  apreensão de aspectos da realidade humana - no caso, do funcionar do aparato psíquico. As contribuições de Bion, a esse respeito, resgataram o senso comum nelas embebido, restaurando tanto o poder comunicacional - agora expresso por uso de expressões mais coloquiais - e principalmente, de informação sobre o funcionar do aparelho psíquico, fundamentais para estudiosos e pessoas em fase de formação na técnica psicanalítica. Poderemos conferir com detalhe, examinando o sentido de vários conceitos a respeito dos objetivos do trabalho analítico - intrínseco ao eventual valor da própria psicanálise - onde Bion resgata o ethos das descobertas de Freud e Melanie Klein, para sua própria geração e para nós, que viemos depois dessa geração.

 


Instituto de Psicologia da USP

Av. Prof. Mello Moraes 1721
CEP 05508-030
Cidade Universitária - São Paulo - SP

Your are currently browsing this site with Internet Explorer 6 (IE6).

Your current web browser must be updated to version 7 of Internet Explorer (IE7) to take advantage of all of template's capabilities.

Why should I upgrade to Internet Explorer 7? Microsoft has redesigned Internet Explorer from the ground up, with better security, new capabilities, and a whole new interface. Many changes resulted from the feedback of millions of users who tested prerelease versions of the new browser. The most compelling reason to upgrade is the improved security. The Internet of today is not the Internet of five years ago. There are dangers that simply didn't exist back in 2001, when Internet Explorer 6 was released to the world. Internet Explorer 7 makes surfing the web fundamentally safer by offering greater protection against viruses, spyware, and other online risks.

Get free downloads for Internet Explorer 7, including recommended updates as they become available. To download Internet Explorer 7 in the language of your choice, please visit the Internet Explorer 7 worldwide page.