Especialistas discutem postura do brasileiro diante das leis | Rádio USP 10/11/2017 Imprimir E-mail
Notícias - Notícias

Justino de Oliveira e Marilene Proença Rebello de Souza discutem a aplicação das leis no Brasil

radio usp

radio usp

.
Para ouvir, na íntegra, o Diálogos na USP, clique no link acima.
.
Mesmo que se defenda diariamente do discurso anticorrupção, o brasileiro não deixa de praticar pequenas ações antiéticas em seu dia a dia. Nesta semana, o Diálogos na USP traz para a mesa o debate das relações morais e éticas que cercam a aplicação das leis brasileiras e como o cidadão se comporta perante esses valores no cotidiano.

Convidado do programa, Justino de Oliveira, professor de Direito Administrativo na Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, defende que a ideia de que o brasileiro é corrupto e que tem alto grau de tolerância à corrupção é falsa. No entanto, ele ressalta que “boa parte dessa sociedade é explorada, então por que ela não vai explorar?”.

.

alt
Marilene Rebello e Justino de Oliveira – Foto: Marcos Santos / USP Imagens

.

Marilene Proença Rebello de Souza, professora e diretora do Instituto de Psicologia da USP,  diz que esses comportamentos  têm muito a ver com o coletivo social. Para ela, uma vez que alguém consegue algo por meios antiéticos, ou mesmo ilegais, e não é punido, outras pessoas de convívio social próximo se veem no direito de reproduzir a conduta, que acaba por se disseminar. “O que nós vemos é uma naturalização dos processos de corrupção na sociedade, e aí esse significado social vai se transformando no sentido pessoal”, afirma a psicóloga.

.

Oliveira lembra ainda que “grandes empresários, que são considerados grandes exemplos de mercado, não praticam a fraude porque têm a intenção de fraudar. Eles praticam a fraude porque estão afastados da realidade”. Ele fala ainda que esse afastamento gera uma sensação de impunidade, que sustenta as fraudes e corrupções.

.

Marilene observa que a indignação atual é um processo importante no avanço a um ponto de virada, mas ressalta que é importante questionar:  “Como nós vamos canalizar isso do ponto de vista social e político? Como nós vamos pressionar nossas instituições?”.

.

Para ouvir, na íntegra, o Diálogos na USP, clique no link acima.

 


Instituto de Psicologia da USP

Av. Prof. Mello Moraes 1721
CEP 05508-030
Cidade Universitária - São Paulo - SP

Your are currently browsing this site with Internet Explorer 6 (IE6).

Your current web browser must be updated to version 7 of Internet Explorer (IE7) to take advantage of all of template's capabilities.

Why should I upgrade to Internet Explorer 7? Microsoft has redesigned Internet Explorer from the ground up, with better security, new capabilities, and a whole new interface. Many changes resulted from the feedback of millions of users who tested prerelease versions of the new browser. The most compelling reason to upgrade is the improved security. The Internet of today is not the Internet of five years ago. There are dangers that simply didn't exist back in 2001, when Internet Explorer 6 was released to the world. Internet Explorer 7 makes surfing the web fundamentally safer by offering greater protection against viruses, spyware, and other online risks.

Get free downloads for Internet Explorer 7, including recommended updates as they become available. To download Internet Explorer 7 in the language of your choice, please visit the Internet Explorer 7 worldwide page.