Palestra sobre a atuação na psicologia do esporte é ministrada na Semana de Psicologia de 2017 no IPUSPa

 

O evento tratou do tema desde o seu surgimento até a sua participação no E-sports

Por Mariana Navarro 
Edição e revisão por Islaine Maciel

a

  A Psicologia do Esporte foi tema de uma das atividades do segundo dia da Semana de Psicologia da USP, que ocorreu entre os dias 8 a 12 de maio de 2017. A palestra foi ministrada pelo mestre epesquisador de Psicologia do Esporte, Alberto Santos.

|  De início, foi dada uma rápida explicação sobre o que é a psicologia do esporte, quais são seus objetivos e áreas de atuação como, “Alto rendimento”, “Esporte de reabilitação”, “Iniciação esportiva e projetos sociais”, e “Lazer e tempo livre”.  Além disso, Alberto explicou quais foram os tipos de questionamenntos feitos para dar início aos estudos nesse ramocomo “Por que o atleta ‘perfeito’ falha durante uma competição?”, ou “Como lidar com a derrota de uma forma que seja saudável?”.

|  Para Santos, “A psicologia do esporte e do exercício é um estudo científico de pessoas e seus comportamentos em atividades esportivas e físicas, e aplicação desse conhecimento”.

|  Também foi dado o panorama histórico desse campo, mostrando que apesar de parecer um tipo de psicologia nova, na Grécia Antiga já havia a preocupação com o bem estar mental dos atletas. Porém a grande expansão de técnicas e procedimentos foi durante a Guerra Fria, onde os dois blocos opositores, os Estados Unidos e a então União Soviética, utilizavam o esporte como uma de suas campanhas políticas. O pesquisador afirma que até hoje muitos dos métodos desenvolvidos para os astronautas são utilizados pela psicologia do esporte.

|a

altPesquisador Alberto Santos no Semana de Psicologia da USP 2017. (Foto: Mariana Navarro/IPComunica)

a|

Psicologia do Esporte do Brasil

  No Brasil muito da resistência que existe no esporte brasileiro com a psicologia do esporte tem relação com um incidente de 1958. O psicólogo João Carvalhes foi contratado na época, para aplicar testes psicológicos nos jogadores da Seleção Brasileira. Pouco havia de estudos nessa área, e por isso João Carvalhes se utilizou dos métodos disponíveis no momento. Porém um dia, o psicólogo esqueceu sua mala com todos os testes nos clube. Os resultados vazaram para mídia, e os jogadores reprovados foram os maiores craques daquela Copa do Mundo: Garrincha e Pelé.

|  Após esse episódio a psicologia do esporte perdeu sua credibilidade para muitos clubes no país. Mas no exterior esse tipo de tratamento vem sendo amplamente utilizado. Nos Estados Unidos, país que mais produz pesquisas nesse campo, praticamente todas as equipes técnicas contam com psicólogos do esporte. Além disso, diversos cursos são oferecidos em universidades e centros esportivos, e os profissionais são muito bem formados e capacitados.

|  Alberto acredita que a maioria dos problemas da psicologia do esporte no Brasil seriam resolvidos com mais cursos de formação. Ele afirma que a maioria das aulas são oferecidas em faculdades de Educação Física, e que a Psicologia pouco se ocupa com esse ramo. “A psicologia do esporte [no Brasil] só foi reconhecida como uma especialidade da psicologia em 2000, junto com outras áreas.”

a|

E-Sports: Uma nova perspectiva

  Hoje, uma oportunidade de trabalho que está em crescimento é no E-Sports. Esse tipo de modalidade esportiva vem aumentado muito nos últimos anos, contando com campeonatos oficiais tanto regionais quanto mundiais. O campeonato Mundial de League of Legends de 2016 teve uma premiação de U$ 2,13 milhões para o time vencedor, e o faturamento dos E-sports em 2015 superou os U$700 milhões.  

a

altFinal da CBLoL em 2016 no Ginásio do Ibirapuera
(Fonte:http://tecnosense.com.br/final-do-cblol-2016-vai-ser-transmitida-no-sporttv/)

a

  As características dos esportes eletrônicos são muito semelhantes a dos esportes tradicionais, e os jogadores lidam com as mesmas pressões, como mídia, equipe, família, competições, e etc. Alberto pontua que provavelmente a única diferença esteja na cobrança dos fãs, já que na internet o “ódio” é muito mais forte por conta do anonimato, tornando as críticas muito mais severas.

  Alberto atua como psicólogo no clube de e-Sports, CNB, na sua equipe do jogo “League of Legends”. Ele afirma que o trabalho não difere muito do comum “O básico está lá, mas é necessário adaptar as ferramentas para a atuação, ajustar o trabalho para o perfil dos jogadores. ‘Qual a demanda da tarefa do jogador?’ ‘Quais ferramentas eu vou usar para preparar o jogador a essas demandas?’”.

  Para os E-sports o psicólogo se torna ainda mais necessário por se tratar de “Mind Games”, que são jogos que trabalham com a imaginação e raciocínio. As equipes, tanto no exterior quanto aqui, já perceberam essa necessidade, e praticamente todas já têm os seus próprios psicólogos.

a

altO time CNB durante o campeonato CBLoL em 2016.
(Fonte:http://espn.uol.com.br/noticia/608854_cblol2016-apos-dois-longos-anos-a-cnb-volta-a-final-do-brasileiro-de-league-of-legends)

a

   Para finalizar, o pesquisador deixa claro que ainda há muito que progredir nesse ramo no Brasil “O preconceito é muito grande (...) afunda toda uma área que está lutando para crescer.” E que isso ocorre por conta da pouca regulamentação e cursos oferecidos no país. Porém ele salienta que para se tornar um profissional da psicologia do esporte é necessário muito estudo e dedicação, pois demonstrar conhecimento sobre o que se está fazendo é a melhor forma de combater o preconceito na profissão.

 

a

Entenda o jogo

a

alt

Logo do jogo
(Fonte: http://euw.leagueoflegends.com/)

a

  League of Legends, conhecido como LoL, é um jogo eletrônico desenvolvido em 2009, pela Riot Games. O desafio segue o gênero Multiplayer online battle arena (MOBA), em que o jogador controla um personagem em uma batalha contra outro time, e o objetivo é derrotar a base principal inimiga.

alt

Mapa do jogo “League of Legends”
(Fonte: http://blog.mivia.dk/start-playing-league-of-legends-3-simple-steps/)

a

  Os praticantes têm uma variedade de campeões a sua escolha, cada um com habilidades próprias. Assim, ele assume o papel de “invocador”, controlando os campeões e lutando contra os campeões de outros invocadores.

alt

 O jogo tem disponível no momento 113 campeões. Porém o número está sempre em expansão com novos lançamentos.


(Fonte:http://semtilt.com.br/jogadores-poderao-criar-seus-proprios-campeoes-em-lol/)

a

  Os dois time são formados por cinco jogadores, e o campo de batalha se divide em três caminhos principais, chamados de “lanes”. A superior é chamada “top lane”; a central, “mid lane”; e a inferior, “bot lane”.

  Cada jogador tem uma função na partida, definida pela sua posição, que são: “Top Lane”, “Mid Lane”, “Jugle”, “Ad Carry” e “Suporte”. Porém, os competidores podem assumir diferentes posições durante a dinâmica do jogo.

 

  No LoL, o objetivo final é a destruição da base inimiga, denominada “Nexus”. Contudo, para a realização dessa tarefa é necessário destruir as torres secundárias, que estão localizadas em grupos de três em cada rota junto com um “Inibidor”. O Inibidor faz com que as tropas controladas pelo computador, chamadas “minions”, se tornem mais fortes. Com a destruição do Inibidor inimigo, os “minions” do seu time se tornam mais fortes.

 

  Existem objetivos intermediários a serem realizados que facilitarão a tarefa final. Um deles é chamado “farmar”. Os campeões começam o jogo com habilidades e itens básicos que podem ser incrementados como dinheiro ou “gold”. Ou seja, “farmar” é matar os pequenos “minions” inimigos, conseguir dinheiro a partir disso e melhorar o seu campeão.

alt Um campeão “farmando” enquanto destrói os “minions”.

 

(Fonte:http://i.ytimg.com/vi/t2lab55htH8/maxresdefault.jpg)

a

  Na selva existem dois tipos de criaturas que dão bônus para o time, o “Barão” e o “Dragão”. São quatro tipos de dragões, e um dragão ancião. Cada criatura confere diferentes bônus para o time que o derrota.

alt

O Barão à esquerda, e um dos Dragões à direita lutando contra um campeão. (Fonte:http://www.gamingenthusiast.net/wp-content/uploads/2014/11/League-of-Legends-Baron-and-Dragon.jpg)

Por ser um jogo que conta com diversas variáveis, os jogadores devem ter raciocínio rápido, criatividade e trabalhar em equipe para conquistar a vitória sobre o time inimigo. alt Tela exibida no final do jogo para o time vitorioso.
(Fonte: http://nestheknight.deviantart.com/art/Victory-551819625)