A imagem, inspirada na modelo e operária Geraldine Hoff Doyle, tornou-se símbolo da mulher trabalhadora

psico.usp, n.2/3, 2016


we can do itÉ muito comum ver a imagem ao lado nas redes sociais. A representação de uma mulher que arregaça as mangas e mostra seu forte bíceps – como um símbolo de sua força – é muitas vezes atrelada ao feminismo. Mas você sabe o que ela significa?


A ilustração foi criada pelo designer gráfico J. Howard Miller, em 1943, como uma propaganda para a fábrica Westinghouse Electric Corporation. O intuito era incentivar as mulheres estadunidenses a trabalharem nas fábricas durante a Segunda Guerra Mundial. Na época, os homens eram convocados para a guerra e, portanto, a mão-de-obra masculina era escassa. O título, “We Can Do It!” (em tradução livre, “Nós Podemos Fazer Isso!”), faz referência a essa capacidade feminina de executar tarefas antes tidas como exclusivamente masculinas.
A imagem, inspirada na modelo e operária Geraldine Hoff Doyle, tornou-se símbolo da mulher trabalhadora. Originalmente, porém, não havia nenhuma ligação com o verdadeiro empoderamento feminino. O objetivo da propaganda era estritamente econômico, visando, apenas, a convocação das mulheres para a indústria.

Mas, com a propagação dos ideais feministas nos EUA da década de 1980, a divulgação da imagem se converteu em símbolo do feminismo. Com isso, iniciou-se a desconstrução da ideia de “sexo frágil” associada ao gênero feminino, o que permitiu uma maior independência socioeconômica da mulher, sendo este um pilar essencial para a igualdade entre os gêneros.

Hoje é comum ver artistas nacionais e internacionais, assim como mulheres comuns, reproduzirem a imagem em uma tentativa de mostrar ao mundo que as mulheres podem, sim, fazer tudo o que quiserem a imagem em uma tentativa de mostrar ao mundo que as mulheres podem, sim, fazer tudo o que quiserem.

 

Por Anátale Garcia

Edição e revisão por Islaine Maciel e Maria Isabel da Silva Leme