O IPUSP receberá, durante um ano, a Casa de Culturas Indígenas (CCI). Entre o bloco G e o corredor principal do instituto, será construído um espaço semelhante ao das casas de cultura tradicional da etnia Mbya Guarani, com seis metros de largura, oito metros de comprimento e três metros de altura na parte central, a mais elevada.

Construção temporária trará a cultura indígena para o IPUSP  


Todo o trabalho será conduzido por aproximadamente dez pessoas Mbya Guarani e dividido em quatro oficinas, nas quais os indígenas dialogarão com os participantes sobre o processo de construção das casas tradicionais e seu significado.

indigena O projeto da CCI é idealizado pelo Prof. Dr. Danilo Silva Guimarães e por Roberto Veríssimo de Lima, do Centro de Educação e Cultura Indígena – TI Jaraguá, por meio da Rede de Atenção à Pessoa Indígena do IPUSP, um serviço do Departamento de Psicologia Experimental, que, desde 2012, conta com o apoio da Pró-Reitoria de Cultura e Extensão da USP.A intenção é aumentar o diálogo entre a Universidade e os povos indígenas, além de incentivar a realização de intercâmbios entre os dois saberes por meio da realização de palestras, oficinas, documentos audiovisuais, livros, teses, dissertações e outros eventos que contemplem formas de expressão típicas dos povos originários do Brasil.

No espaço, serão realizadas atividades que envolvem a disseminação da língua e outras expressões culturais, oficinas de “contação de histórias” indígenas, além de rodas de conversa sobre temas relevantes para as comuniades indígenas no mundo contemporâneo, seus conflitos e estratégias de superação. Ali também serão feitas reuniões de planejamento da Rede de Atenção, que tem objetivo elaborar possíveis contribuições da psicologia cultural  no atendimento às vulnerabilidades psicossociais de pessoas e comunidades indígenas.