Lançamentos | n.1 abril 2015

Horizontes da Psicologia Hospitalar – saberes e fazeres Maria Lívia Tourinho Moretto , Valéria Elias, Glória Perez e Leopoldo Barbosa | Editora Atheneu, 2015, 170 págs. A obra tem o intuito de preencher uma lacuna sobre psicologia hospitalar na literatura brasileira, abordando os saberes e fazeres diante de dilemas e limites clínicos. O livro apresenta uma visão ampla do campo prático-teórico da psicologia hospitalar e dá destaque à importância da subjetividade do pensamento nessa área da psicologia.  psico.usp, n.2/3, 2016

Histeria e Gênero - Sexo como desencontro Pedro Eduardo Silva Ambra e  Nelson  da Silva Jr., orgs. | Editora Nversos, 2014, 288págs. O diálogo entre psicanálise, feminismo e estudos de gênero com reflexões acerca das diferentes maneiras pelas quais desejos e identidades se expressam e se relacionam. O livro proporciona discussões sobre sexo e gênero, assuntos contemporâneos intensamente abordados pela sociedade. psico.usp, n.2/3, 2016

Figuras da sublimação na metapsicologia freudiana Ana Maria Loffredo | Editora Escuta, 2014, 384 págs. A autora se propõe a acompanhar a construção do conceito de sublimação em Sigmund Freud, analisando os impasses e tensões presentes durante esse percurso, e a averiguar as relações desse conceito com a produção pós-freudiana. Apresentando vários recortes, a pesquisa de Loffredo se debruça sobre as inúmeras faces do movimento da sublimação, exibindo a pluralidade de figuras que ele assume. psico.usp, n.2/3, 2016

Mal-estar, sofrimento e sintoma: uma psicopatologia do Brasil entre muros Christian Ingo Lenz Dunker | Boitempo Editoria, 2015, 416 págs. Dunker relaciona como a cultura contemporânea de muros e condomínios fechados no Brasil é um dos fatores para a causa do mal-estar e sofrimento social. Unindo psicanálise à teoria social, ele questiona de que forma a segregação social e supervalorização de espaços fechados, os quais supostamente oferecem segurança, na verdade, apresentam problemas, como a hipertrofia de regulamentos. Além disso, o autor demonstra de que forma a privatização e o cercamento de muros ao redor do espaço público promove a privatização da própria vida.psico.usp, n.2/3, 2016

Clinicidade - A Psicanálise entre Gerações Organizador: Rafael Alves Lima –  com textos de professores do IPUSP: Ana Loffredo, Christian Dunker e Daniel Kupermann | Juruá Editora, 2015, 146 págs. O livro conta com sete ensaios de jovens psicanalistas talentosos que são comentados por outros mais experientes, de forma que se inverte a direção do diálogo entre as gerações. Os textos permitem apreender um segundo nível de angústia ligado à clinicidade: trata-se da própria possibilidade de “exercer a clínica na cidade”. Nota-se que os depoimentos escritos pelos psicanalistas mais jovens possuem contradições internas ao campo de formação, o que sugere que ele pode estar em curso de uma mutação, a qual caberia aos mais jovens no ramo. psico.usp, n.2/3, 2016

Paisagem,  Imaginário e Narratividade Sandra Maria Patrício Ribeiro e Alberto Filipe Araújo | Zagodoni Editora, 2015, 272 págs. O livro contempla um apanhado de textos de especialistas de diferentes áreas do saber. Seus colaboradores expressam reflexões acerca do imaginário, da paisagem e da narratividade. psico.usp, n.2/3, 2016

Psicanálise e Literatura: Imre Kertész e o desterro humano José Alberto Cotta, Gilberto Safra, Gyuri Vári, Maria Inês Batista Campos, Marilia Amorim e László F. Földényi | Editora E-galaxia, 2015 , 75 págs. Resultado advindo do seminário “Interface entre Psicanálise e Literatura: visitando Imre Kertész”, realizado no Instituto de Psicologia da USP em 2004, a obra une artigos concebidos por pesquisadores que se apresentaram na ocasião. A importância e a contribuição da literatura para a clínica psicanalítica contemporânea são abordadas pelos colaboradores do livro. psico.usp, n.2/3, 2016

Hiroshima e Nagasaki: testemunho, inscrição e memória das catástrofes Paulo Cesar Endo  e Christiane Izumi Nakagwa, orgs.| Benjamin Editorial, 2015, 192 págs. O livro tem como objetivo discutir os bombardeios atômicos ocorridos em agosto de 1945, abordando aspectos técnicos e historiográficos relacionados à produção e à utilização das armas atômicas, assim como seus desdobramentos políticos, sociais, culturais e subjetivos. Busca discutir a importância da preservação da memória da catástrofe atômica. psico.usp, n.2/3, 2016

Na Psicanálise de Wilhelm Reich Paulo Albertini | Zagodoni Editora, 2016, 234 págs. Este livro é resultado da tese de livre-docência do autor, cujo objetivo é contribuir para a compreensão acerca da participação de Reich na Psicanálise. Entre os aspectos abordados na obra, estão a técnica psicanalítica da Análise do Caráter, a correspondência de Freud para Reich, e ainda a “técnica ativa” de Ferenczi e os desdobramentos acerca da sexualidade genital. psico.usp, n.2/3, 2016

Amerindian Paths: guiding dialogues  with psychology Danilo Silva Guimarães | Information Age Publishing, 2016, 366 págs. Visando articular questões teóricas e metodológicas da psicologia cultural com a pesquisa e prática do trabalho de psicólogos com os povos indígenas, trata-se de um livro que reflete sobre a própria teoria, visando trazer novas proposições teórico-metodológicas e éticas para a Psicologia Cultural e analisar os impactos da diversificação da trajetória semiótica em fronteiras interétnicas. psico.usp, n.2/3, 2016

Modalidades De Intervenção Clínica em Gestalt-terapia Lilian Meyer Frazão e Karina Okajima Fukumitsu, orgs. | Summus Editorial, 2016, 216 págs. Dentro da coleção: Gestalt-terapia: fundamentos e práticas, em que são apresentadas de forma didática as bases filosóficas e teóricas que fundamentam a abordagem gestáltica, chega agora o quarto volume: “Gestalt-terapia: modalidades de intervenção clínica”, que se debruça na prática clínica e suas especificidades para diferentes grupos, incluindo a saúde pública. Alguns temas bordados são: psicoterapia dialógica, o lugar do corpo e corporeidade, o trabalho psicoterapêutico com crianças, o atendimento a adolescentes, psicoterapia gestáltica com idosos, terapia de casal e da família na abordagem gestáltica. psico.usp, n.2/3, 2016

 

livro fraulein

 

 

Formadores da criança e do jovem: interfaces da comunidade escolar Denise D’Aurea Tardeli e Fraulein Vidigal | Ed. Cengage LearningA formação de crianças e jovens é um desafio compartilhado por pais, professores e sociedade. Neste livro, são abordadas as novas formas de relacionamento com o aprendiz, buscando eliminar as barreiras históricas que dificultam o diálogo entre as três partes. psico.usp, n.1, 2015

Psicologia social CAPA final Belinda 25 06

 

Trabalhos com famílias em Psicologia social Belinda Mandelbaum | Ed. Casa do Psicólogo As contribuições que a Psicanálise leva para o campo da Psicologia Social são o tema central da publicação da Prof. Dra. Belinda Mandelbaum. Por tratar em particular de trabalhos com famílias, deve interessar a psicólogos, assistentes e cientistas sociais e também a psicanalistas. psico.usp, n.1, 2015   


LAYOUT

 

Humor e tristeza: o direito de rir Yves de La Taille | Editora Papirus Hoje em dia, somos bombardeados por convites a rir e consumir humor a todo instante. No entanto, qualquer “piada” ou “brincadeira” que faça rir é válida? A partir desse questionamento, o Prof. Dr. Yves de La Taille analisa em sua nova obra o riso e o humor a partir da perspectiva ética, avaliando suas relações com a responsabilidade social e moral.  psico.usp, n.1, 2015

capaChapada

Quebrando o código do Português brasileiro: como calcular a cifrabilidade de qualquer palavra falada e a decifrabilidade de qualquer palavra escrita Fernando C. Capovilla e Kelly Casado | Editora Memnon O livro apresenta um modelo de leitura e escrita que explica como calcular os graus de cifrabilidade, lexicalidade e familiaridade de palavras escritas ou faladas, além de uma ferramenta disponível em CD-ROM para mapear a incidência de todas as relações entre FonEmas e GrafEmas na escrita e na leitura. psico.usp, n.1, 2015