O Programa de Neurociências e Comportamento dispõe de diversos laboratórios nas várias unidades onde se encontram os orientadores do Programa. Todos os laboratórios apresentam parque de salas e equipamentos adequados para as respectivas pesquisas.

O Laboratório de Aprendizagem Sensório-Motora (FMUSP), coordenado por Maria Elisa Pimentel Piemonte, investigar os mecanismos envolvidos na aquisição de novas habilidades percepto-cognitivo-motoras em sujeitos normais e sujeitos com lesões em diferentes estruturas nervosas a fim de elaborar um modelo sobre: (1) Diferentes formas de aquisição; (2) Fatores que interferem no processo de aquisição; (3) Participação de diferentes estruturas nervosas no processo; (4) Formas de potencializar a aquisição dessas habilidades em pacientes com lesões nervosas. (http://www.fm.usp.br/fofito/comum/posgraduacao.php#j) .

O Laboratório de Biomecatrônica (EPUSP), coordenado por Arturo Forner-Cordero, é um grupo de pesquisa do Departamento de Engenharia Mecatrônica e de Sistemas Mecânicos da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, formado por uma equipe multidisciplinar que envolve professores, alunos de graduação e pós-graduação, além de colaboradores. Tem como objetivos desenvolver pesquisas para descobrir alguns dos princípios e definir novos modelos que descrevem o controle do movimento, considerando aspectos como a variabilidade do movimento biológico e sua estrutura hierárquica. A expectativa é gerar resultados que sejam úteis para o clínico, como os modelos de controle de movimento podem ajudar na avaliação da evolução da doença neuromuscular e aplicar a terapia mais eficaz. Além disso, revelar aspectos do controle motor biológico seria muito útil para a concepção de sistemas biomiméticos no domínio da engenharia de controle e robótica. (http://sites.poli.usp.br/pmr/biomecatronica/)

O Laboratório de Ciência da Cognição (IBUSP), coordenado pelo prof. André Frazão Helene, tem como proposta avaliar quais as características que um determinado sistema biológico precisa ter para apresentar processos cognitivos, como memória e atenção. Por exemplo, a premissa de que o sistema nervoso humano possui características exclusivas que permite maior flexibilidade e capacidade de responder a desafios mais sofisticado, não necessariamente é válida e é foco de escrutínio desse laboratório. (http://fisiologia.ib.usp.br/labcog/)

O Laboratório de Estudos em Tecnologia, Funcionalidade e Envelhecimento –Letefe (FOFITOFMUSP), coordenado pelo Prof. José Eduardo Pompeu, realiza pesquisas que estudam os efeitos de novas tecnologias na reabilitação de pacientes, principalmente no que diz respeito à funcionalidade e cognição. . Entre as intervenções o LEFE analisa os efeitos dos videogames, intervenções fisioterápicas, como o treinamento senório motor, treinamento cognitivo motor e o fortalecimento muscular. O laboratório será localizado no Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.

As atividades do Laboratório de Neurobiologia da Dor (FMUSP-Riberão Preto), coordenado pelo Prof. Guilherme de Araujo Lucas, estão voltadas para o estudo dos processos neuronais envolvidos na dor crônica. Nós combinamos métodos genéticos, moleculares e celulares com paradigmas comportamentais e farmacológicos para melhor entender os fundamentos biológicos da dor patológica. Temos usado modelos animais clinicamente relacionados a síndromes específicas de dor. Atualmente estamos investigando: (1) o padrão de expressão de microRNAs em gânglio da raiz dorsal e no corno dorsal da medula espinal em diferentes condições de dor, (2) o efeito do exercício físico sobre os mecanismos envolvidos na dor neuropática, (3) neuroplasticidade induzida por vírus num modelo em camundongo de neuralgia pós-herpética, e (4) os mecanismos do efeito regulatório de aminas biogênicas em um modelo animal de fibromialgia. Esses estudos pretendem revelar novos alvos para o desenvolvimento de estratégias terapêuticas mais eficazes.

O Laboratório de Neurociência cognitiva e Aprendizagem (IBUSP), coordenado por Hamilton Haddad Júnior, tem como principal linha de pesquisa as interações entre as neurociências e a educação. Numa perspectiva incorporada da cognição, estão à procura de registros psicofisiológicos do processo de ensino-aprendizagem, tais como movimentos oculares, respostas eletrodérmicas e gesticulação. Outros interesses incluem a história e filosofia da ciência, com ênfase na fisiologia e na neurociências. (https://sites.google.com/site/hamiltonhaddad/)

O Laboratório de Neuroanatomia Química (ICBUSP), coordenado por Jackson Cioni Bittencourt, realiza estudos que utilizam metodologias de rastreamento neural, identificação neuroquímica com técnicas de histoquímica, imunoistoquímica e hibridização in situ, bem como testes comportamentais para avaliar os sistemas neurais envolvidos na organização de respostas comportamentais criticas para a manutenção do indivíduo ou da espécie, tais como, ajustes neuroendócrinos, comportamento de ingestão hídrica e alimentar, comportamento agressivo / defensivo e comportamento reprodutor. (http://www.icb.usp.br/~anatomia/jackson.html)

O Laboratório de Neurociências (ICBUSP), coordenado por Maria Inês Nogueira, estuda sistemas neurais envolvidos em reflexos e ritmos biologicos, enfocando em especial o sistema serotoninergico quanto aos aspectos filo- e ontogeneticos. Para tanto utilizam entre varias tecnicas: estereotaxia, imunohistoquimica, tratamentos farmacologicos, estimulos fisiologicos adaptacoes a condicoes de estresse. O processamento dos dados inclui programas de analise de imagem e principios de estereologia. (http://www.icb.usp.br/~anatomia/ines.html)

O Laboratório de Neurociências e Comportamento (IBUSP), coordenado pelo Gilberto Fernando Xavier, estuda os circuitos neurais subjacentes a diferentes formas de memória, antecipação e atenção vêm sendo investigados em ratos, por meio da produção de lesões seletivas de diferentes estruturas nervosas, da micro-infusão de drogas que interferem na atividade nervosa, e pela interrupção de sistemas de projeção do sistema nervoso. A avaliação funcional do resultado dessas intervenções é realizada por meio de tarefas comportamentais, incluindo o labirinto aquático de Morris, o labirinto radial, a pista reta, entre outras. Os substratos neurais dos sistemas antecipatórios e atencionais vêm sendo investigados em tarefas que envolvem extrapolação a partir de padrões seriais, reação a estímulos novos, mudanças contextuais e ausência de estímulos apresentados previamente, testes de contraste antecipatório de incentivo, e testes de orientação encoberta da atenção. A memória é investigada também em voluntários saudáveis e pacientes neurológicos. A interação entre diferentes módulos de memória (incluindo memória operacional, declarativa e de procedimentos) vem sendo investigada por meio de testes neuropsicológicos especificamente desenhados para esse fim. (http://www.ib.usp.br/labnec/labnec/Inicio.html) .

O Laboratório Comportamental ( IPUSP), coordenado por Miriam Garcia Mijares, No Laboratório de Psicofarmacologia é estudado o efeito de drogas de ação central sobre o comportamento e usa, analisa e desenvolve modelos animais para o estudo de comportamentos complexos como abuso de drogas, depressão, comportamento impulsivo, controle de estímulos complexos e “insight”.Várias das pesquisas têm se focado na análise das variáveis que determinam o comportamento de consumo voluntário de álcool por ratos. Por exemplo, experimentos que investigam variáveis do ambiente responsáveis pela escolha por álcool. Em outros experimentos é examinado o controle de estímulo adquirido por condicionamento respondente e operante sobre a resposta de auto-administração de drogas a expressão génica no cérebro.

O Laboratório de Psicofisiologia Sensorial (IPUSP), coordenado pela profa. Christina Joselevitch e Daniela Maria de Oliveira Bonci, são estudados os mecanismos neurais da visão de cores. Projetos em andamento estudam morfologia e eletrofisiologia na retina de espécies tetracromatas. Paralelamente, respondendo a questões sobre doenças que afetam a visão humana, o laboratório desenvolve modelos animais de patologias da retina, estudando a intoxicação mercurial, drogas terapêuticas, manipulações genéticas. (http://www.ip.usp.br/site/laboratorio-de-psicofisiologia-sensorial-3/) .

O Laboratório de Psicoterapia e Psicologia Experimental (LaPPEx) – IPq HC FMSUP, coordenado pelo prof. Felipe Corchs, é um laboratório jovem fundado para iniciar uma nova linha de pesquisa no IPq em psicoterapia e promover a pesquisa em psicologia experimental (quase ausente no IPq). A necessidade de pesquisas para a evolução da psicoterapia, e o crescente papel da psicologia experimental na psiquiatria como um todo e nas neurociências, promoveu criação desse laboratório. O mesmo já conta com um pequeno espaço e equipamentos para a condução de pesquisas na área, entretanto, planeja-se a ampliação desse laboratório e sua produção acadêmica e um nível maior de formalização de sua existência dentro do complexo HC.

O Laboratório Sistemas Motores Humanos (EFEEUSP), coordenado por Luis Augusto Teixeira, desenvolve estudos experimentais relacionados ao controle e aprendizagem de habilidades motoras. O trabalho de pesquisa consiste em investigações experimentais, com seres humanos, nas áreas de controle, aprendizagem e desenvolvimento motor, o qual está distribuído em diferentes linhas de pesquisa. http://citrus.uspnet.usp.br/labsis/

O Laboratório Sujeito e Corpo – SuCor (IPUSP) , sob coordenação do Prof. Avelino Luiz Rodrigues, visa incentivar a pesquisa teórica e clínica da psicanálise lacaniana, articulando-a com os estudos da psicomotricidade. O grupo tem como atividades a pesquisa, o ensino e o atendimento nas áreas do conhecimento de psicossomática e psiconeurologia, voltados à promoção de saúde. Atua nas diferentes inter-relações entre a psicologia, a psicanálise e as ciências da saúde. Privilegia o referencial teórico psicodinâmico, sem excluir outras formas de compreensão e intervenção, buscando a constituição de um campo de conhecimento e prática interdisciplinar. Assim, almeja contribuir para uma abordagem biopsicossocial de todo processo saúde-doença e a promoção de saúde integral.Conta com serviços clínicos relacionados à promoção da saúde psíquica de crianças, adolescentes e adultos, à prevenção dos distúrbios psíquicos e psicossociais, em âmbito nacional ou internacional. (http://www.laboratoriosucor.com)

O Laboratório da Visão: Psicofísica e Eletrofisiologia Visual Clínica (IPUSP), coordenado por Marcelo Fernandes Costa e Dora Ventura ,desenvolve métodos de medida de funções visuais no ser humano. O laboratório está estudando o desenvolvimento da visão em bebês e crianças normais e em adultos com diferentes patologias. Utiliza métodos psicofísicos para estudar visão de cores e de contrastes, campimetria e acuidade visual medida em bebês pelos Cartões de Teller, e métodos psicofísicos como o potencial visual evocado de varredura e a eletrorretinografia de campo total e multifocal. As patologias estudadas no momento são diabetes, esclerose múltipla, intoxicação por mercúrio e por contaminantes orgânicos, doenças de origem genética como distrofia muscular de Duchenne e neuropatia óptica de Leber (http://143.107.57.235/site/laboratorio-de-psicofisica-e-eletrofisiologia-visual-clinica-2/) .